8 dicas na hora de comprar móveis escolares
Gestão

Móveis escolares são importantíssimos para agregar valor as instituições de ensino. Ter atenção na hora da compra pode evitar transtornos futuros, melhorar a imagem e gerar economia de recursos.

Muitos fatores são importantes e devem ser considerados na hora de montar uma escola ou universidade.

Devemos utilizar uma abordagem holística considerando diversos aspectos, desde a capacitação do corpo docente, até a confecção de um projeto pedagógico que atenda as necessidades para uma formação adequada.

E, entre tudo isto, detalhes ligados à infraestrutura não podem ficar de fora da atenção do gestor. A aquisição de mobiliário escolar adequado a metodologia de ensino utilizada pela instituição também faz parte deste processo.

Por isto, neste artigo vamos apresentar 8 dicas que irão auxiliar gestores, compradores e especificadores a escolher os móveis escolares ideais para sua organização.

Como comprar móveis escolares em 8 dicas para não errar!

1. Pense na durabilidade

Escolas e universidades recebem um grande fluxo de alunos em diversos turnos e continuamente por diversos anos. Por este motivo, considerar sempre a durabilidade do mobiliário é uma maneira acertada de poupar dinheiro.

A princípio, faz muito sentido adquirir móveis para escola que sejam duráveis, e que suportem um longo tempo de uso, com manutenções regulares.

Porém nos dias de hoje com mudanças cada vez mais rápidas e competição acirrada, o gestor deve considerar que provavelmente será necessário realizar trocas em intervalos cada vez menores (intervalos menores que dois anos são cada vez mais comuns).

Por isso recomendamos a substituição em etapas a fim de parcelar este investimento. A substituição mais constante é necessária a fim de adequar a infraestrutura aos avanços metodológicos e também para manter a qualidade percebida por alunos e pais.

Esse investimento na imagem da instituição deve ser considerado um dos mais importantes na captação de novos alunos e na retenção dos mesmos.

2. Diversidade de layouts

Para acompanhar o que existe de mais novo em metodologias de ensino, quando for adquirir móveis escolares, não deixe de levar em conta as funcionalidades oferecidas.

Para isso, tente encontrar sempre formas flexíveis e reconfiguráveis que possam oferecer diversas variações e possibilidades.

Podem ser organizadas em filas, em pares ou grupos, sendo utilizadas tanto para estudos individuais quanto para aqueles momentos nos quais compartilhar informações com o colega é fundamental.

Mesas escolares em forma de diamantes, para criar áreas de trabalho, com ou sem partições também é uma excelente ideia.

Muitas delas podem ser encurtadas, favorecendo a formação de círculos menores e, assim, melhorando participação e contato visual entre todos.

Estas mesas de aprendizados colaborativo podem ser arrumados em círculos de 6, semicírculos de 3, pares, fileiras, ou serem colocadas totalmente separadas para estudos individuais ou provas.

3. Mesas e cadeiras escolares independentes

Para aumentar o conforto do estudante, evite adquirir mesas conectadas às cadeiras, exceto se o ambiente pedir um modelo mais compacto.

Comprar módulos separados é permitir que alunos possam usufruir de mais liberdade e versatilidade enquanto estiverem em sala de aula, pois rapidamente poderão formar grupos, igualmente separar quando necessário.

Trazê-las em separado também auxilia na questão da ergonomia.

Suponhamos que na sua instituição tenha um estudante um pouco maior, de tamanho ou peso.

Se uma cadeira escolar não servir para ele, é possível simplesmente escolher outra, sem ter que trocar o conjunto inteiro.

Além disso, muitos alunos consideram cadeiras presas às mesas, com razão, um tanto claustrofóbicas e desconfortáveis. Além de serem muito restritivas.

Isto serve para estudantes tanto com formatos corporais diferenciados quando aqueles que possuem desafios de aprendizagem maiores.

4. Opte pelos móveis escolares com tamanho ajustável

Sempre procure por mobiliário escolar que seja ajustável ao corpo do estudante.

As pessoas são diferentes entre si, e isso tem que ser respeitado, sendo assim, carteiras de tamanho único não são a melhor opção.

A altura ajustável ainda tem a vantagem de servir para indivíduos de diferentes tamanhos, respeitando assim o desenvolvimento corporal, especialmente na fase de maiores mudanças que é a adolescência.

Igualmente para pessoas que estiverem em momentos especiais, como por exemplo, uma estudante grávida, ou alguém que esteja enfrentando o sobrepeso.

5. Tenha atenção ao acabamento

Se você quer ter móveis escolares duráveis e não oferecer riscos ao usuário, preste muita atenção no quesito acabamento.

O alto nível no acabamento, envolve o uso de materiais laminados de alta pressão. Que são sempre uma excelente alternativa, pois:

  • São os mais duráveis para serem utilizados em superfícies;
  • Possuem propriedades especiais, que lhe concedem resistência contra produtos químicos e fogo.

Além disso, é o material mais utilizado em superfícies horizontais como mesas e carteiras universitárias, entre outros.

6. Considere móveis escolares com opções tecnológicas

Cada vez mais, a tecnologia invade a sala de aula, sendo assim, esse recurso também não pode ficar de fora quando escolher a mobília para a entidade escolar.

Móveis escolares com entradas usb, luzes, tomadas para laptops e tablets são opções sedutoras para modernizar o ambiente de qualquer instituição.

Contudo, considere sempre que - assim como a tecnologia muda - o currículo escolar e suas necessidades mudam também.

E todo gestor escolar odiaria investir valor alto em mobiliário com alta tecnologia para descobrir, poucos anos depois, que se tornaram ultrapassados ou simplesmente não úteis.

Então, se for optar por mobiliário escolar high tech, pense em flexibilidade, e naquele que pode ser útil em várias situações.

7. Mobilidade

Móveis ágeis, de boa performance e ainda pensados para atender pessoas com necessidades especiais englobam o conceito de mobilidade escolar.

Além disso, são elementos unânimes para salas de aula colaborativas, centradas no aluno e inerentes a metodologias de aprendizagens para este tempo.

Salientamos que esse silogismo vale também para laboratórios de informática, espaço externo, bibliotecas, salas extraclasse, banheiros e até mesmo corredores.

Pois, se atualmente o mercado de trabalho e as relações em si exigem cooperação, é certo que isto deve começar em casa, porém, reforçada sistematicamente no ambiente escolar.

Indiscutivelmente a escolha do mobiliário escolar que melhore a mobilidade é a melhor resposta para implementar esta cultura.

8. E, por final, as cores

Cores influenciam em todos os aspectos da vida, logo, usar critérios didáticos para defini-las nos móveis escolares pode, certamente trazer mais descontração, auxiliar no aprendizado e deixar ambiente mais agradável e divertido.

Cores demais podem dispersar atenção e conseguir exatamente o feito contrário.

Encontrar um mix de tons quentes e primárias é sempre uma opção, sem sobrecarregar o local, mas buscando aumentar foco e concentração dos estudantes.

Diante do que expomos aqui nessas 8 dicas, reforçamos que:

... A preocupação com mobiliário escolar para que seja de qualidade faz toda diferença.

E isto é percebido de forma extremamente positiva pela comunidade, família, docentes, mas, acima de tudo pelo estudante.

Sendo assim, não poupe esforços na hora de adquirir móveis escolares.

Isso, certamente, é um ato de respeito pela instituição e por todos que lá estudam e trabalham.

Conheça nossos produtos

Carteira Flex Pro
Carteira Flex
Carteira Duo

Inscreva-se e receba conteúdo relevante sobre educação
e novos produtos da Habto.