O impacto dos móveis escolares no engajamento dos alunos
Once a year, go someplace you’ve never been before.
Design

Hoje em dia, é muito comum que escolas de educação básica adotem determinada metodologia de ensino para facilitar que os alunos passem pelos conteúdos do currículo escolar, sempre tendo objetivos claros em mente e partindo de uma visão integradora. 

No entanto, para alcançar a excelência no ensino, uma boa metodologia de ensino não basta. É necessário considerar os aspectos exteriores ao ensino, a exemplo dos móveis escolares utilizados na sala na aula e nos demais ambientes da escola.Na legislação brasileira, e explícito que as carteiras utilizadas em sala de aula devem ter características de design e ergonomia que favoreçam a postura do aluno, e que alunos especiais têm direito a carteiras especiais na rede pública e privada. 

Estudos que versam sobre o impacto dos móveis escolares no engajamento dos alunos ainda são poucos, mas este é um assunto que não pode ser relegado a segundo plano. Por isso, neste artigo iremos analisar as interfaces que o móvel escolar e seus aspectos, como aparência, design, qualidade e funcionalidade, estabelecem com o desempenho global dos alunos.

Níveis de interação e engajamento

Um estudo realizado no ano de 2000 pelo National Training Laboratories (Estados Unidos) concluiu que em aulas expositivas os alunos retêm apenas 5% do conteúdo. Em grupos de discussão, essa retenção sobe para 50%, 70% em aulas práticas e 80% quando os alunos trabalham ensinando uns aos outros.Isso não significa que as aulas expositivas são desnecessárias. A conclusão que se pode tirar desses dados e que os móveis escolares devem ser versáteis o suficiente para se adequar às mais diferentes necessidades, levando a uma série de vantagens que veremos abaixo.

Móveis escolares como facilitadores da aprendizagem

A primeira coisa que todas as escolas devem providenciar em termos de móvel escolar são carteiras com mesas e assentos separados, sendo este com encosto para os dois braços. Isso porque este tipo de carteira dá muito mais mobilidade e autonomia aos alunos, sendo possível utilizá-los também com alunos especiais. Além dessa democratização, que também leva maior conforto aos alunos, o professor tem mais liberdade para organizar a sala do modo que julgar mais pertinente para aquele determinado conteúdo, como pequenos e grandes grupos, duplas, círculo, dentre outros.

Além disso, móveis que permitem o agrupamento contribuem muito para o aprendizado extracurricular, pois o aluno adquire competências e habilidades em solidariedade, liderança, sociabilidade, trabalho em grupo e diversos outros valores que serão de grande utilidade para que possa levar um vida plena no presente e no decorrer de toda sua vida.Essa dinâmica de formações contribui para a assiduidade do aluno, pois a expectativa de como serão suas próximas aulas e os desafios que irá encarar incentiva a presença regular do aluno na escola.

Por fim, algo de extrema importância é a qualidade dos móveis. Além de serem funcionais e produzidos com matéria-prima de qualidade, em um esquema de produção que leve em conta aspectos ambientais e sociais, eles devem ter aparência e design que despertem o interesse do aluno e durabilidade para que a instituição de ensino não saia no prejuízo.

Podemos concluir que os móveis escolares tem funções que vão muito além da funcionalidade. São peças-chave no processo de ensino-aprendizagem e capazes de contribuir de forma decisiva nos resultados dos alunos e da escola como um todo.

Posts relacionados

Inscreva-se e receba conteúdo relevante sobre educação.